Conteúdo SAGAH é base para alunos provocarem impacto social

26 setembro, 2018

Qual o impacto social que uma Instituição de Ensino Superior pode ter em uma comunidade? Com essa pergunta norteadora, é possível pensar em estratégias para engajar alunos a serem agentes de mudança. Dessa maneira, é possível aplicar a metodologia ativa. Foi o que a CENSUPEG, faculdade que está presente em 295 cidades no Brasil, fez e teve sucesso.

A disciplina é Responsabilidade Social em uma turma de Gestão Ambiental, em Pinhão, no Paraná. A proposta pedagógica da IES, parceira SAGAH desde 2015, é disponibilizar os conteúdos para estudo à distância. Então, com base nos materiais estudados, ao fim de cada semestre aplicar um projeto profissional de aprendizagem ou projeto interdisciplinarprático. Este trabalho deve ser desenvolvido pelos alunos, inclusive como método avaliativo.

“Toda a atividade nasce do conteúdo Sagah e o projeto deve estar vinculado com a comunidade que os alunos fazem parte”, explica Andreia Schley, diretora acadêmica da instituição.

impacto-social-sagah

Foto: Pexels

O case de impacto social

No caso da turma de Gestão Ambiental, seis alunos formaram um grupo e todos eles faziam parte de uma empresa de coleta de lixo, como catadores. Antes de mais nada, os estudantes precisavam mapear as ações de responsabilidade social realizadas na comunidade e provocar um impacto social de alguma maneira naquela realidade.

A ideia do grupo foi pegar a empresa de coleta que eles trabalhavam. Em seguida, eles fizeram uma campanha para conscientização dos profissionais em relação ao lixo coletado. Andreia conta que uma das entregas de projeto desses alunos foi um flyer. Nele haviam orientações para os catadores de como coletar materiais cortantes, como gilete, cacos de vidro, e similares. Os materiais vinham causando muitos acidentes de trabalho pela falta de orientação. Nesse sentido, o trabalho desenvolvido pelo grupo não apenas impactou positivamente a comunidade, mas também contribuiu de maneira efetiva e engajadora na aprendizagem dos alunos.

“O conceito nasceu do desafio que era o projeto. O objetivo da IES era entrar com o conhecimento, mas impactar na vida deles de alguma maneira. A ação dos alunos acabou gerando uma mídia muito grande, foi divulgada inclusive na rádio da cidade”, comemora a diretora acadêmica.

Experimento no Centro Universitário UniOpet mostra as vantagens do Ensino Híbrido

Cases Sagah: Faculdade Monteiro Lobato implementa metodologias ativas


Compartilhar

RELACIONADOS