Baseada em experiência do usuário, SAGAH busca aperfeiçoar conteúdos

10 dezembro, 2018

A SAGAH está sempre em busca de aperfeiçoar a experiência dos usuários que usam nossos conteúdos para ensinar e aprender. Por isso, estamos desenvolvendo um projeto para otimizar as áreas do aluno, dos professores e da instituição, e, principalmente, aprimorar as Unidades de Aprendizagem. A intenção é fazer uma análise aprofundada destas áreas e entender a maneira que os espaços são realmente utilizados sob o ponto de vista dos usuários, para, então, aplicarmos inovações que irão potencializar a experiência com a nossa solução.

Assim, as UA’s vêm passando por uma intensa análise, revisão e melhorias, até então em fase de testes. O estudo vem sido feito a partir do uso de imagens, design dos conteúdos, infográficos, análise da área útil da página e conteúdo do livro. Com as reestruturações, as UA’s devem passar a contar com novas funcionalidades, como uma navegação contínua e visão mobile que favorece ainda mais o estudo em diferentes dispositivos. “Os alunos, principalmente adultos, precisam manter seu cronograma diário de estudos e de trabalho, por isso este melhoramento da UA, com a utilização de novos recursos, ajuda o aluno a manter-se motivado para estudar”, afirma Luis Carlos Rubina, designer gráfico e integrante da equipe responsável pelas inovações e experiência de usuários da SAGAH.

Com o primeiro protótipo da nova Unidade de Aprendizagem pronto, já foi possível realizar um teste de usabilidade com alunos da Faculdade Monteiro Lobato, de Porto Alegre. A partir de um roteiro, os estudantes foram convidados a utilizarem as UA’s e, de forma analítica, responderem perguntas sobre a usabilidade e experiência com os conteúdos. O retorno do teste foi bem positivo, principalmente em relação à estética do novo modelo. “A forma que organizamos a trajetória do aluno dentro da UA é mais amigável, e facilita algumas atividades, como fazer anotações e estudar em diferentes contextos e ambientes, inclusive dentro de transporte público, por exemplo”, conta Paloma, designer gráfica e também integrante o time que lidera o projeto.

Veja mais diferenciais:

Realidade virtual na educação: como utilizar a tecnologia na aprendizagem


Compartilhar

RELACIONADOS